Como é feita a prescrição eletrônica?

Como é feita a prescrição eletrônica?

A prescrição eletrônica permite que os médicos enviem e compartilhem dados de pacientes para quaisquer dispositivos!

Este processo diminuiu os longos arquivos físicos, além dos erros de prescrição e receita médica, resultando em menos feedbacks negativos.

Tanto o envio quanto o recebimento de receitas pelo meio eletrônico agilizam muito o fluxo de trabalho da prática clínica. Com isto, agora podemos saber de seus benefícios e como é feita a prescrição eletrônica. Fique atento!

A satisfação e o conforto do paciente aumentaram. Conectar os sistemas de software médico com outros Apps de entidades de saúde e farmácia ajudou a reduzir aquela grande papelada e os erros associados à dependência de anotações escritas. Essa mudança gerou economia de tempo e custo para todas as partes envolvidas.

O objetivo deste tema é explorar os benefícios que a prescrição eletrônica teve na melhoria da eficácia médica, e como é feita a prescrição eletrônica, em ambientes de atenção clínica.

O que é a prescrição eletrônica

O que é a prescrição eletrônica

A prescrição eletrônica é a geração, transmissão e preenchimento eletrônico baseado em software médico de uma receita. Praticamente substitui o lugar das prescrições de papel. A prescrição eletrônica, assim, permite que um médico, farmacêutico ou profissional de enfermagem use de um software de prescrição digital para transmitir eletronicamente uma nova prescrição ou autorização de renovação.

Assim, da forma como é feita a prescrição eletrônica, ele envia dados sem erro, de forma precisa e compreensível para o provedor de serviços de saúde ou para a farmácia. A prescrição eletrônica destina-se a reduzir os riscos associados à escrita tradicional de receitas. Ao compartilhar informações da receita e registro médico, a prescrição eletrônica busca conectar a equipe de profissionais de saúde do paciente para facilitar a tomada de decisões.

Assim, a prescrição eletrônica é a parcela importante da prática clínica para melhorar a segurança e a qualidade do processo de prescrição. Na verdade, mais do que isso, os sistemas de prescrição eletrônica podem ser incorporados em sistemas de registro eletrônico de saúde (EHR) ou mesmo até podem ser sistemas autônomos dentro do ambiente de atendimento clínico.

Os sistemas de registros eletrônicos incluem informações do paciente, como:

  • anotações clínicas;
  • pedidos e resultados de laboratório;
  • funções de suporte à decisão clínica, entre outros.

No momento que a prescrição eletrônica se torna parte de um sistema EHR, os provedores podem acessar todas as informações do paciente, e não apenas as informações básicas da receita. Desta forma, como é feita a prescrição eletrônica, como forma de usar os EHRs de modo significativo, permite que a tecnologia seja usada para melhorar a qualidade do atendimento ao paciente. É possível, portanto, garantir que os provedores acessem históricos de pacientes, diagnósticos e informações sobre medicamentos, aumentando a sua segurança.

E, por outro lado, é a opção menos cara e mais fácil de gerenciar o sistema de prescrição médica. Com toda certeza, o uso de um sistema EHR que permite aos provedores armazenar e gerenciar informações de prescrição eletronicamente tem o potencial de ser mais seguro e mais econômico do que o uso de prescrições escritas.

Como é feita a prescrição eletrônica

Como é feita a prescrição eletrônica

Um sistema qualificado como um sistema de prescrição eletrônica deve ser capaz de executar todas as funções importantes de uma clínica. Veja como é feita a prescrição eletrônica:

1. Identificação do paciente

É gerada uma lista completa de medicamentos ativos, possivelmente incorporando dados eletrônicos recebidos de um profissional. Como é feita a prescrição eletrônica de forma rápida, as informações do paciente devem estar corretamente preenchidas para o acesso geral.

2. Acesso aos dados históricos do paciente

É fundamental manter um cadastro completo dos pacientes, além de garantir que seu histórico seja sempre atualizado.

Isso dará muito mais insumos para os profissionais e garantirá a segurança do paciente na hora da prescrição de novos medicamentos.

3. Preenchimento ou atualização de novos medicamentos, selecionando a farmácia onde a prescrição poderá ser preenchida.

Pode-se trabalhar com um medicamento existente dentro da prática, que pode envolver a visualização de detalhes específicos de um medicamento, remover um medicamento da lista de medicamentos ativos, alterar a dose, etc., para um medicamento. 

4. Prescrições para impressão

Impressões são outras ferramentas sempre úteis e que podem estar à mão do profissional. Como é feita a prescrição eletrônica em uma clínica, não necessariamente esta opção pode ser utilizada, mas sempre estará disponível, caso deseje.

5. Realização de todas as verificações de segurança

Usando um sistema integrado de suporte a decisões, as verificações de segurança incluem: avisos automáticos que oferecem informações sobre o medicamento a ser prescrito, possível dose ou via inadequada de administração, interações medicamentosas, preocupações com alergia ou avisos de precaução.

Isso, tanto para custos mais baixos e adequados do ponto de vista terapêutico, se necessitar.

6. Elegibilidade

O fornecimento de informações sobre medicamentos em formulários, com a elegibilidade exigida, do médico para o paciente e os requisitos de autorização recebidos eletronicamente por parte das empresas de seguros ou outras envolvidas.

7. Acessibilidade

Conta com recursos de integração do sistema, por exemplo, conexão com vários bancos de dados, conexão com sistemas de farmácia e de gerenciamento de benefícios de farmácia.

Desta forma, os componentes básicos de como é feito a prescrição eletrônica de um sistema, e que pode conter: 

  • O médico que prescreve;
  • A farmácia que faz uso do software de prescrição eletrônica implementado;
  • Algum gerente da farmácia;
  • Tanto o profissional médico e sua equipe trabalham juntos com o fornecedor, como agentes intermediários, para garantir a precisão das informações.
Benefícios da prescrição eletrônica

Benefícios da prescrição eletrônica

Muitos hospitais e consultórios mudaram definitivamente do papel para as prescrições eletrônicas no tratamento de pacientes. Os registros e relatórios médicos levaram a um efeito positivo cumprindo com a adesão médica. Isso porque como é feita a prescrição eletrônica, podem ser aplicações independentes em plataformas específicas para clínicas e ser integradas com outros sistemas de registro de saúde eletrônico existentes.

1. Previne erros de medicação

Muitas vezes tem acontecido que os farmacêuticos tendem a dispensar medicamentos errados devido à leitura incorreta da caligrafia da receita médica.  Se estes estiverem confusos, muitas vezes, pode levar à morte do paciente ou a qualquer outro sintoma grave. Por isso, como é feita a prescrição eletrônica, nesses casos, são de impacto positivo. Ela elimina erros de medicação que ocorrem devido a erros de caligrafia.

Além disso, as prescrições eletrônicas permitem que médicos e farmacêuticos acessem a medicação anterior de um paciente e reduzam as chances de ter uma medicação errada.

2. Automatização do apoio à decisão clínica

Quase todos os medicamentos disponíveis no mercado vêm de várias formas. Prescrições tradicionais sempre sugerem a combinação de fármacos com detalhes de dosagem. No entanto, os profissionais médicos são avisados de preencher o formulário completo, que inclui detalhes de dosagem, rota e quantidade do consumo de medicamentos. 

3. Agiliza o processo de medicação e tratamento

Prescrições tradicionais ou prescrições em papel podem se perder em algum ponto do processo, como o histórico de medicação, dificultando o acompanhamento de detalhes de medicação por clínicos e médicos. Além disso, todo o processo de rastreamento dos registros médicos era feita de forma manual, o que dificultava a conciliação das informações sobre medicamentos.

Como é feita a prescrição eletrônica hoje, esse histórico de medicação pode ser acessado instantaneamente. Todo medicamento de interação medicamentosa é salvo na memória do aplicativo. 

4. Notificação instantânea e alertas de medicação

A prescrição médica ajuda os médicos a obter visibilidade total dos medicamentos previamente prescritos. Tudo é documentado e armazenado dentro do aplicativo. A prescrição eletrônica também fornece alertas para os provedores caso os medicamentos recém-prescritos possam causar sintomas graves.

5. Acompanhamento de toda a medicação

Como mencionado antes, as prescrições tradicionais não garantem que os pacientes estejam preenchendo a medicação prescrita. Vimos que prescrições manuscritas não fornecem um método eficaz de rastreio. A prescrição eletrônica ajuda os médicos a rastrear se os pacientes preencheram os formulários. Além disso, as prescrições eletrônicas permitem que os provedores compreendam a frequência de preenchimento das prescrições de qualquer medicamento controlado em particular.

Permite-se, portanto, agilizar o preenchimento das prescrições e reduzir as visitas às farmácias. Haverá menos tempo de espera para os pacientes e, assim, melhora a satisfação do processo. Todo o processo manual de gerenciamento de medicamentos controlados prescritos convencionais era antes muito tedioso. 

Com o software de prescrição eletrônica permite agora que os profissionais enviem suas prescrições para farmácias remotas, por meio do mesmo fluxo de trabalho. A interface de fluxo de trabalho torna o processo mais eficiente, aumenta a satisfação do paciente, apóia a adesão médica e cria o conforto ao paciente.

A aderência à medicação pode ser reforçada devido ao novo tratamento dado aos pacientes. Na verdade, pacientes tendem a parar de tomar medicamentos quando se sentem melhor ou podem acabar reduzindo a dose de medicação prescrita. Com a prescrição eletrônica, se permite realizar um preenchimento mais rápido das prescrições, aumentando a adesão à medicação, de forma correta.

Em comparação com a prescrição baseada em papel, a prescrição eletrônica pode melhorar a saúde e reduzir muitos outros custos:

  • Reduz erros de prescrição e dispensa;
  • Diminui o trabalho desnecessário para executar uma receita;
  • Recibos de medicamentos prescritos;
  • Evita interações medicamentosas mais adversas e outras reações;
  • Oferece de forma mais confiável a substituição de alternativas de medicamentos menos dispendiosos;
  • Melhora a adesão à medicação reduzindo prescrições perdidas e não preenchidas, minimizando os custos dos pacientes;
  • Reduz a incidência de desvio de medicamentos (abuso de drogas), alertando provedores e farmacêuticos sobre prescrições duplicadas controladas;
  • Melhora a segurança.

Toda a ilegibilidade das prescrições manuscritas são eliminadas, diminuindo o risco de erros de medicação, diminuindo ao mesmo tempo os riscos relacionados à responsabilidade  médica. A falta de comunicação oral em relação às prescrições pode ser reduzida ao máximo. 

Tudo isso se traduz em menos tempo disponível para o farmacêutico e para o profissional em garantir mais tempo disponível para outras funções importantes, como educar os consumidores sobre seus medicamentos. Isso acaba afetando positivamente a eficiência do fluxo de trabalho da clínica e a produtividade geral de toda a equipe.

A conveniência melhorada de quem prescreve e de como é feita a prescrição eletrônica, pode ser alcançada ao usar dispositivos móveis para esses aplicativos, que trabalham em redes. Esses dispositivos móveis podem incluir laptops, smartphones, tablets, ou outros. Essa liberdade de mobilidade permite que os prescritores escrevam e renovem as prescrições em qualquer lugar, mesmo quando não estão no consultório.

A adoção de prescrição eletrônica e suas considerações

A adoção de prescrição eletrônica e suas considerações

Recentemente houve um aumento significativo na adoção de aplicativos de prescrição eletrônica nos últimos anos. Quase todos os hospitais e clínicas que já possuem um EHR terão suas decisões de soluções médicas via softwares implementados.  

Uma vez que se trata de melhorar o atendimento ao paciente e serviços de saúde de qualidade, hospitais e clínicas adotam agora completamente estes serviços de prescrição eletrônica. Com a prescrição eletrônica, os sistemas constroem uma ponte entre provedores, profissionais e farmácias, para melhorar esse processo e garantir a segurança do paciente. 

Como é feita a prescrição eletrônica, dessa forma, torna o processo de gerenciamento de medicação eficaz e melhora o fluxo de trabalho de atendimento ambulatorial. Definitivamente, a prescrição eletrônica está mudando a forma da prestação de serviços de saúde e da assistência médica como um todo.

Se você tem interesse em poupar seu tempo evitando viagens desnecessárias para sua equipe, as razões de como é feita a prescrição eletrônica, podem possibilitar que as suas receitas sejam enviadas sem prejuízo algum. Escolha por processar sua prescrição de forma totalmente livre de erros. Isso significa que você não precisará mais coletar prescrições repetidas de papel da sua clínica.

Você pode gerar ou atualizar suas prescrições online em sua própria clínica ou em qualquer outro lugar que estiver oferecendo um serviço online. Você já tem certeza como é feita a prescrição eletrônica e como é adequada para seu trabalho.

Deixe seu paciente saber que sua clínica garante que a sua receita pode ser enviada eletronicamente. Hoje em dia, quem não possui um smartphone para seu uso funcional? O aplicativo médico é um serviço seguro e confidencial. A prescrição eletrônica só será vista pelos mesmos profissionais que já realizam prescrições em papel como prática de farmácia.

Seu consultório pode usar a prescrição eletrônica como um módulo independente ou como parte de um sistema eletrônico totalmente integrado, dependendo de suas necessidades específicas. Então comece agora com a prescrição eletrônica no software mais conectado e altamente classificado!

Gostou deste texto sobre como é feita a prescrição eletrônica? Então acompanhe as atualizações sobre gerenciamento clínico e muitos outros assuntos importantes para a sua prática médica em nosso blog!

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *