Gestão de clínica médica: 6 erros mais comuns a evitar

Erros médicos podem acontecer em qualquer parte do amplo sistema de saúde, seja público ou privado. Tais erros que geralmente ocorrem em hospitais, clínicas, centros cirúrgicos, consultórios médicos e outras instituições de saúde, podem envolver medicamentos, cirurgias, diagnósticos, ou mesmo, relatórios de laboratório.

Entenda como uma gestão de clínica médica pode ser bem-sucedida se forem observadas algumas regras de cuidado.

Logo abaixo, disponibilizamos algumas principais dicas que se destacam no que você como profissional da saúde médica poderá fazer para obter cuidados mais seguros.

Má gestão clínica: o que é isso?

A negligência médica ocorre quando um profissional da saúde estabelece formas de administração, prestação de serviços ou tratamento inadequado.

Ele ainda, pode também omitir a tomada de uma ação apropriada, ou realiza um tratamento que pode ser considerado abaixo do padrão de atendimento, causando danos não somente ao seu paciente mas também à sua própria clínica.

Uma má gestão clínica normalmente envolve erros médicos ou algum tipo de problema interno de administração.

Podemos citar erros de diagnóstico, dosagens de medicação, gerenciamento de saúde, tratamento ou cuidados posteriores com o paciente.

No entanto, para o paciente, existem leis que o protegem, caso uma negligência médica aconteça com ele, possibilitando assim, que os pacientes recuperem formas compensatórias de quaisquer danos.

Assim, uma negligência médica nada mais é do que um erro, seja de gestão ou de serviço prestado. E da mesma forma, qualquer tipo de erro, negligência ou omissão poderá acarretar futuramente à abertura de um processo.

Para não chegar a tal ponto, por esta razão, espera-se que uma clínica ou consultório, forneça um certo padrão de atendimento.

Mesmo que um profissional não seja responsável por todos os tipos de danos sofridos por um paciente, no entanto, eles podem ser legalmente responsáveis caso o paciente sofrer algum dano. Isso porque o profissional de saúde se desviou do nível de qualidade de seus cuidados que seriam normalmente esperados em situações semelhantes.

Entre as principais negligências na gestão de clínicas médicas pode-se citar:

1. Baixa qualidade no atendimento

Falhas em fornecer um padrão adequado de atendimento ao paciente. Por esta razão, é importante que a gestão de clínica médica disponha de procedimentos que exijam que os profissionais de saúde sigam determinados padrões.

2. Danos por negligência

Se um paciente achar que o provedor de saúde foi negligente, ele deverá provar que a negligência causou danos. consideráveis. Exemplos de casos em que um erro ou negligência de má gestão podem levar a uma ação judicial, poderiam ser:

  • sofrimento, humilhação ou danos morais, ou seja, má atendimento;
  • perda considerável financeira;
  • violação de privacidade;
  • diagnóstico errado ou falha no diagnóstico;
  • cirurgias desnecessárias ou incorretas;
  • falhas nas solicitação de exames;
  • prescrições de dosagens erradas;
  • ou danos resultantes de lesões físicas, como cirurgias, etc.

Por outro lado, que fique bem claro que a insatisfação com o resultado do tratamento não implica necessariamente em uma negligência ou má gestão de clínica médica. Somente é considerada negligência ou má gestão quando implica em lesão e dano que provoque prejuízo.

Além disso, também existe a possibilidade de ocorrer o consentimento não informado sobre uso de seus relatórios de anamnese, vídeos, fotos e prescrições médicas a terceiros. Se o paciente não der consentimento informado para um procedimento médico, o profissional ou a clínica poderá ser responsabilizada se o procedimento resultar em danos.

De qualquer forma, ações judiciais tendem a ser dispendiosas, demoradas e estressantes. Qualquer profissional que pensar em iniciar um processo deverá sempre avaliar os possíveis prós e contras antes de agir.

Muitos dos chamados erros de gestão de clínica médica resultam de problemas criados dentro do próprio complexo operativo de saúde. Em sua grande maioria, esses erros também acontecem quando profissionais e pacientes têm, entre si, sérios problemas de comunicação.

Gestão de clínica médica

Como evitar 6 erros na gestão de clínica médica

Aqui selecionamos algumas dicas que alertam para possíveis cuidados a serem tomados de forma mais segura.

1. Assumir a responsabilidade

Indiscutivelmente, a melhor forma de ajudar a evitar erros de gestão de clínica médica é sempre estar por dentro de todos os operativos e ter acesso a todas as informações. Ou seja, ser um membro ativo junto à sua equipe de saúde. Isso também significa participar de todas as decisões sobre seus cuidados e padrões de serviços de saúde.

2. Registros médicos

A manutenção sempre atualizada de registros clínicos é extremamente essencial para a boa prática profissional, a prestação de assistência médica de qualidade e a otimização da gestão clínica médica.

Assim, a manutenção dos registros clínicos é um componente integral para a boa prática profissional, independentemente da forma dos registros, seja eletrônica ou ainda em papel. Na verdade, a boa manutenção dos registros clínicos deve permitir a continuidade de todos os cuidados e facilitar a comunicação existente entre os diferentes profissionais de saúde.

Consequentemente, praticamente todos os registros clínicos devem ser atualizados, quando apropriado, e por todos os membros da equipe multidisciplinar que estejam envolvidos nos cuidados de um paciente: são eles médicos, cirurgiões, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, administradores ou estagiários.

3. Armazenamento adequado

Os registros clínicos também são documentos valiosos que ajudam a auditar a qualidade dos serviços de saúde oferecidos pela clínica e também podem ser usados ​​para investigar incidentes graves, como queixas de pacientes e casos de compensação.

4. Confidencialidade, segurança e proteção de dados

A confidencialidade de registros clínicos, que incluem também a identificação de pacientes, seus dados sobre o diagnóstico ou tratamento, são considerados confidenciais por lei e só podem ser compartilhados com o consentimento prévio por escrito do paciente ou do indivíduo com relação ao qual o registro é mantido.

Vale as exceções que às vezes diferem ligeiramente de país para país, sendo por isso importante verificar a legislação vigente.

Alguns registros clínicos podem ser compartilhados sem o consentimento, na medida necessária para tratar uma emergência médica, com outros profissionais médicos. Ou ainda, eles também podem ser compartilhados com pessoal de pesquisa qualificado, para autoridades federais, estaduais ou locais de saúde pública em casos de infecção e para programas de monitoramento de substâncias controlados pelo estado.

5. Fácil acesso aos registros médicos

O acesso aos seus próprios registros médicos é um dever de toda gestão de clínica médica. Se não funcionar por razões de falta de organização ou incompetência burocrática por excesso de registros e condições de manutenção de dados, o bom funcionamento da gestão de clínica médica só tende a boicotar sua própria qualidade.

Além disso, também é direito indiscutível de todos os pacientes terem acesso a esses registros médicos, portanto a boa organização e o fácil acesso devem ser priorizados. Para isso, o uso de aplicativos médicos ou a informatização da gestão de clínica médica deve ser um investimento levado à importância e garantia de qualidade.

6. Aquisição de software de gerenciamento de prática médica

Para a gestão de clínica médica o profissional deverá encontrar o melhor software que se ajuste à prática médica. Ele deverá comparar recursos de serviços e aprender a utilizar de forma fácil e sem mistérios o software médico.

Gestão de clínica médica

A importância da informatização na gestão clínica

Os sistemas de softwares clínicos hoje podem ser considerados como verdadeiras ferramentas de trabalho, utilizadas para qualquer tipo de centro clínico, destinados a facilitar o trabalho diário de toda uma equipe médica. Assim, para a boa gestão de clínica médica, com um aplicativo eletrônico é possível manter inúmeras vantagens decorrentes de seu uso, facilitando a gestão de clínica médica.

Com isto, a gestão tende a melhorar consideravelmente com a implementação deste tipo de software clínico. Por exemplo:

  • o controle que é exaustivo e manual, passa a ser realizado em todos os serviços prestados aos pacientes nos centros, melhorando a qualidade de sua permanência e tratamentos;
  • os registros detalhados e dados estatísticos sobre os pacientes podem ser obtidos mais rápido do que antes;
  • os custos derivados dos cuidados de saúde serão registrados de forma mais fácil permitindo um gerenciamento financeiro clínico eficiente;
  • os prontuários clínicos ao serem devidamente registrados, serão organizados de forma a não incorrer em nenhum tipo de negligência ou erro médico, diferentemente do uso do papel com informações sobre pacientes;
  • o controle clínico registrado, pode-se ter um acompanhamento de doenças e prevenir outras enfermidades.

E, por fim, uma das maiores vantagens com as quais os sistemas de informação proporcionam à gestão de clínica médica é a segurança e a qualidade dos cuidados com a saúde, que sempre estarão protegidos por um software de qualidade desenvolvido pelos melhores profissionais.

Com esta ferramenta a gestão de clínica médica poderá simplificar e otimizar todas as tarefas de administração ao mesmo tempo em que permite também oferecer um serviço clínico mais eficiente de atendimento ao paciente.

Gestão de clínica médica

Mas por que um sistema de gestão de clínica médica é importante?

Os sistemas informatizados e eletrônicos têm ultimamente ajudado muito a melhorar a qualidade de vida das pessoas em todos os setores de nossa sociedade, por isso é inevitável aderir a esta corrida tecnológica e vertical dentro da área da saúde.

Com isto, neste setor houve grandes avanços tecnológicos, tanto para o atual equipamento médico, quanto para os softwares de gestão de clínica médica, que hoje permitem realizar diagnósticos e atendimentos de serviços com grande precisão.

O desafio, portanto, é melhorar a forma de utilização destes softwares. Isso só é possível, desde que haja um bom sistema de gestão de clínica médica em que esteja em conformidade com os padrões do consultório.

Com um bom sistema, erros não serão mais comuns e os principais benefícios da implementação de solução de gestão podem incluir:

  • Melhoramento dos níveis de atendimento ao paciente;
  • Geração de informações de saúde;
  • Facilitamento do funcionamento, controle de serviço e unidades médicas;
  • Otimização do uso dos recursos necessários para o atendimento médico.

Toda a gestão de clínica médica está associada, principalmente, ao atendimento do paciente, desde o seu registro no sistema, até a atualização do seu prontuário. Todas as suas consultas para formar o seu histórico médico.

É neste conceito que reside a importância de um sistema de gestão de clínica médica, uma vez que esses registros de cuidados de saúde são mantidos e acessados de forma segura.

Diferentemente encontrados, na melhor das hipóteses, em registros em papel, onde talvez, o atendimento e o serviço de registro de um prontuário médico é coletado apenas para atender condições emergenciais de um diagnóstico, e que geralmente dependem da boa memória do médico.

Gestão de clínica médica

Sistemas de gestão clínica: novo paradigma

Agora imagine a possibilidade de ter um completo histórico clínico que integre um arquivo eletrônico e, por sua vez, o registro de todos os cuidados médicos registrados na vida de um paciente. E mais, que ainda pode ser compartilhado entre diferentes entidades e instituições de saúde (públicas e privadas)!

Sim, isso agora é possível. No entanto, isso só é possível graças aos sistemas eletrônicos de gestão de clínica médica. Hoje em dia, os organizamos de saúde internacionais cobrem dos governos dos países qualidade no gerenciamento de saúde.

Assim, os países devem se orientar para melhorar os procedimentos de atendimento ao paciente, e com sistemas dessa natureza que atendam a esse propósito.

Mesmo quando os dois pólos que existem entre os setores público e privado, devem ambos exigirem a otimização dos seus serviços de saúde e registro de todos os procedimentos de atendimento.

Desta forma, a evolução de sistemas de controle laboratorial, análises clínicas, sistemas administrativos, e tudo mais, torna possível graças à importância e relevância que são dados. Como a gestão de pacientes dos centros de saúde e clínicas, é de vital importância para a boa administração das instituições, é possível obter cada vez mais melhores resultados em termos de atendimento e serviço prestado pelo profissional médico.

Você conhece os princípios e benefícios dos registros eletrônicos?

Dentro da infinidade de qualidades e benefícios, um dos elementos mais favoráveis é a aproximação com o paciente, que acabam gerando inúmeras experiências de sustentabilidade, maturidade profissional, conhecimento, entre tantas outras importantes dentro do ambiente da saúde.

Outros princípios orientados pelos registros eletrônicos está a importância de ser “primeiro o paciente”. Aqui, os sistemas de informação sempre estão orientados ao seu formato simples, para atender melhor o paciente.

Os prontuários eletrônicos são hoje ferramentas fundamentais do profissional de saúde e para a boa gestão de clínica médica. Conseguimos definir a gestão clínica como a estratégia que permite sistematizar e ordenar todos os processos de atenção e cuidado com a saúde de forma adequada e eficiente.

Sem este tipo de excelência, é dificultosa a participação na qualidade dos profissionais em torno da gestão, principalmente na principal parte: a tomada de decisões. Lembrando: as decisões clínicas só são qualificadas se geram também eficiência econômica e não apenas “controles de gastos”.

Na verdade, a gestão de clínica médica, é mais do que um modelo de administração de serviços de saúde, implica sim, em uma verdadeira mudança de atitude, não só do pessoal administrativo, mas de todo o pessoal da assistência, que também deve assumir o protagonismo das tarefas administrativas.Então, entendeu como é importante otimizar o atendimento de pacientes na sua clínica? Entre em nosso blog e conheça nosso produto!

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *