6 tendências em medicina que você precisa conhecer

A tecnologia está revolucionando a sociedade, modificando a forma como nos comunicamos e percebemos o mundo. Na área médica também existem avanços importantes, capazes de auxiliar na busca por diagnósticos, melhorar a comunicação com o paciente e até ampliar os serviços da clínica sem aumentar os custos.

Tudo isso são tendências na medicina, e conhecê-las é fundamental.

Se você ainda não é adepto da tecnologia ou não tem ideia de como ela está tão avançada no campo médico, continue a leitura deste artigo e descubra possibilidades que podem modificar o dia a dia no seu consultório!

1. Telemedicina

O Brasil é um país muito extenso, e a falta de profissionais pode fazer com que uma parte sensível da população acabe desatendida — mas a telemedicina tem ajudado a modificar essa realidade.

Ela se baseia no monitoramento de pacientes, na troca de informações e nas análises de exames a distância. Um dos principais usos dessa ferramenta é por meio das plataformas de laudo online. Os exames podem ser realizados em hospitais, clínicas ou em consultórios de qualquer cidade e laudados por especialistas reconhecidos por meio da troca de informações pela internet.

A telemedicina ainda tem sido aplicada em teleconsultas realizadas entre médicos, quando um clínico busca assistência de um especialista a fim de fechar um diagnóstico ou oferecer o tratamento mais adequado ao paciente.

Para quem é dono de um consultório ou hospital, a telemedicina é um avanço significativo, já que permite expandir os serviços prestados sem ter que contratar mais médicos para laudar os exames, reduzindo os custos e oferecendo mais facilidade e tranquilidade para os seus pacientes.

2. Monitoramento com smartwatches

Os smartwatches, ou seja, os relógios inteligentes, utilizam a Internet das Coisas (IoT, do inglês Internet of Things) para monitorar pacientes com doenças crônicas ou que precisam de cuidados mais intensivos, como atletas de alto desempenho.

Esses aparelhos conseguem colher informações importantes como batimentos cardíacos, pressão arterial, qualidade do sono, distância percorrida, intensidade dos exercícios e níveis de oxigenação. O melhor é que todos os dados são compartilhados com o médico, alertando caso algo esteja fora do normal e prevenindo problemas e complicações mais graves.

Novamente, é a tecnologia ajudando a oferecer um atendimento mais personalizado e humanizado.

3. Inteligência artificial

Há alguns anos, a inteligência artificial parecia ser apenas explorada pelos cinemas. No entanto, em vez do Exterminador do Futuro, o que temos visto hoje são computadores capazes de aprender como os humanos e de aplicar esse aprendizado para melhorar a vida das pessoas.

O Watson, computador cognitivo criado pela IBM, por exemplo, tem sido usado para auxiliar no tratamento oncológico. Ele consegue pesquisar em um amplo banco de dados sobre todos os tipos de tratamento já usados para determinado tipo de câncer, oferecendo ao médico as estatísticas reais de sucesso dos casos analisados, ajudando a fechar uma terapêutica que seja mais proveitosa para o paciente.

Outro exemplo bem bacana é o Tensor Flow, criado pela Google. A máquina consegue fazer uma triagem das informações enviadas via telemedicina e, pela leitura realizada de outros exames, auxilia na emissão de laudos ainda mais precisos.

4. Farmacogenômica

Os médicos sabem que nem todos os pacientes respondem da mesma maneira aos medicamentos, e a explicação para isso pode estar nas variabilidades genéticas de cada indivíduo.

A farmacogenômica estuda essas individualidades genéticas, permitindo ao profissional prescrever medicamentos e dosagens mais eficazes, evitando complicações e garantindo um prognóstico ainda mais eficiente (e, é claro, a satisfação do paciente).

5. Impressões 3D e exoesqueleto

Já pensou conseguir fabricar equipamentos médicos, próteses e até medicamentos com uma impressora? Isso já é realidade com as impressões 3D.

A expectativa é que essa tecnologia se torne ainda mais importante nos próximos anos, conseguindo criar tecidos com ossos, vasos sanguíneos, cartilagem, válvula cardíaca, pele sintética e até órgãos, reduzindo a fila de espera para transplantes.

Parece muito irreal para você? Pois saiba que a Samsung já patenteou um exoesqueleto equipado com sensores que captam o movimento dos músculos. A ideia é que esse equipamento consiga fazer com que pessoas com as pernas parcialmente paralisadas voltem a andar, com uma comunicação em tempo real entre a prótese e o cérebro do usuário.

6. Prontuário eletrônico

Não só de avanços nas áreas de diagnóstico e tratamento vivem as tendências na medicina. A tecnologia também é uma aliada quando o assunto é administrar melhor as clínicas, os hospitais e os consultórios.

Um desses exemplos é o prontuário eletrônico, uma ferramenta que consegue conciliar todas as informações de cada paciente, melhorando o atendimento. Com ele, é possível armazenar dados sobre a história clínica, as doenças já tratadas e outras preexistentes, medicamentos utilizados, resultados de exames clínicos e de imagem, procedimentos realizados e muito mais.

Tudo isso fica à disposição do médico, que poderá usar essas informações para oferecer um atendimento ainda mais preciso. Para as clínicas que trabalham com mais de um profissional ou ainda para os hospitais, alguns dados podem ser compartilhados, como resultados de exames, ajudando no diagnóstico e no tratamento.

Além disso, hoje, no mercado, é possível encontrar softwares que ajudam no gerenciamento de informações, indicando, por exemplo, o número de consultas realizadas, a agenda de pacientes e até os custos dos procedimentos, auxiliando a administrar melhor o seu negócio.

O mais bacana é que todos esses dados ficam salvos em nuvem. Ou seja, se algo acontecer nos computadores da sua clínica, as informações continuam salvas em um servidor na internet, o qual somente pessoas autorizadas podem acessar.

Você pode usar filtros de segurança, impedindo que pessoas não autorizadas tenham acesso aos dados sigilosos dos pacientes, garante que nenhuma informação importante será perdida e ainda dispensa a necessidade de uma grande área física para armazenar fichas e dados dos pacientes.

Tudo isso faz com que, mesmo à distância, você possa continuar acompanhando as informações dos seus pacientes e gerenciando a sua clínica, já que os dados podem ser acessados por dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

Como você viu, são muitas as tendências na medicina que ajudam a oferecer um atendimento diferenciado aos seus pacientes e até a gerir melhor o seu consultório.

Não é preciso adotar todas elas, mas é importante compreender como o mercado tem evoluído, analisar a sua realidade e buscar soluções que ajudem a otimizar o seu dia a dia e ainda a diferenciar a sua marca e a melhorar o atendimento que você oferece.

Gostou deste conteúdo sobre tendências na medicina? Já conhecia alguma delas? Aproveite e assine a nossa newsletter para não perder mais nenhuma atualização do nosso blog!

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *