Prontuário Médico: qual a diferença entre o sistema EHR e o EMR

Prontuário Médico: qual a diferença entre o sistema EHR e o EMR

Nos últimos anos, a área da saúde em todo o mundo globalizado vem passando por profundas transformações. A era digital chegou com tudo e a indústria médica não ficou para trás. Pelo contrário, ela foi um dos setores que mais avançou tecnologicamente em relação às mudanças na sociedade, com novos medicamentos, tratamentos e inclusive no atendimento a pacientes. Com isso, o papel desempenhado na manutenção de prontuário médico, por exemplo, vem sendo aprimorado e utilizado em diversas áreas da saúde como hospitais, consultórios médicos, clínicas e instalações de enfermagem.

Hoje em dia, pode-se dizer que a maioria dos governos, bem como das organizações de saúde, vem investindo bilhões em financiamento de novos equipamentos eletrônicos, digitais, de consulta online, software e treinamento necessários para completar toda essa mudança.

Para ajudá-lo a entender melhor qual é a diferença entre as duas soluções, discutiremos suas definições, apresentaremos alguns exemplos de cada categoria e seus diferentes usos. Quando você terminar de ler, você deve confirmar sua necessidade de tais plataformas e até mesmo saber o que procurar nesses sistemas.

Prontuário e registro médico para prontuário eletrônico: um marco

Prontuário e registro médico para prontuário eletrônico: um marco

Em alguns países, governos estabeleceram normas e regras para o estabelecimento do prontuário eletrônico. Algumas mudanças são obrigatórias para os registros eletrônicos e que acabou ganhando muita cobertura de notícias na mídia. Revelaram-se especulações (mitos e verdades) sobre os registros eletrônicos de saúde (EHR) e registros médicos eletrônicos (EMR), salpicando em muitas publicações médicas.

Por exemplo, esses termos são freqüentemente usados ​​de forma intercambiável, o que pode causar confusão para algumas pessoas. Porém, no entanto, existem diferenças entre o que é EHR e EMR.

O que é EMR

EMR significa “Electronic Medical Record”, que é o equivalente digital do registro clínico, aquele mantido ainda em papel e armazenado em enormes arquivos físicos. Um EMR normalmente contém informações gerais sobre o paciente, dados sobre suas doenças e um histórico médico que foi coletado individualmente por um médico.

O que é EHR

Um EHR, ou “Electronic Health Record”, por outro lado, foi projetado para ser usado como parte de um sistema eletrônico e digital, de fato. Este software ou App, rastreia todo o ciclo e percurso do paciente e faz com que qualquer profissional tenha a capacidade de trabalhar em coordenação com uma equipe, sem precisar recorrer a meios de papéis, arquivos físicos, etc.

Neste caso, não apenas as informações dos pacientes podem ser consultadas e distribuídas por profissionais médicos que precisam analisá-las, mas outras equipes de áreas médicas que podem participar e interagir com um EHR. Isso torna o EHR, ou prontuário eletrônico um software mais robusto e poderoso quando o profissional precisa de informações certas e a qualquer momento e lugar, colocando nas mãos das pessoas certas e com segurança.

Com um EHR e prontuário eletrônico em mãos, uma clínica ou hospital pode analisar informações financeiras, de farmácias hospitalares, entre várias outras coisas, por exemplo.

Vantagens do prontuário eletrônico

Vantagens do prontuário eletrônico

Algumas das vantagens de implementar um prontuário eletrônico são:

  • Qualquer profissional responsável pelo atendimento ao paciente pode adicionar informações em tempo real, analisar informações ou colaborar compartilhando informações.
  • A tomada de decisão médica será, sem dúvida, muito mais eficiente e mais rápida.
  • Ter uma visão completa do histórico médico do paciente, como se sintomas, anamnese, através de resultados laboratoriais, faturamento e dinheiro.

Vale lembrar que enquanto o EMR é focado apenas na parte médica e assistencial do paciente, o EHR e prontuário eletrônico é projetado para controlar completamente todo o ciclo de saúde de um paciente em uma clínica, além de servir para outros fins clínicos a serem compartilhados e ainda gerenciar um estabelecimento médico.

Assim, um EMR é usado para realizar diagnóstico e tratamento, mas não é projetado para “sair” para fora do consultório médico. Já um prontuário eletrônico é sim projetado para ser compartilhado com colaboradores ou fornecedores relacionados à saúde do paciente. E além disso, ele tem a possibilidade de “se mover” entre todas as áreas disponíveis de uma clínica ou hospital, como farmácia, salas de cirurgia ou laboratório.

Nos primórdios da informação médica, os médicos estavam focados apenas no diagnóstico e tratamento médico, o que explica por que se usava o termo “Medical” para designar o EMR. No entanto, para os dias de hoje, e com a contínua evolução da tecnologia digital, existem algumas desvantagens quando se trata de usar registros médicos eletrônicos, como a principal delas de não pode compartilhar informações sobre seus pacientes fora do consultório.

Assim, considere o que acontece se o profissional tiver uma prática médica e estiver encaminhando um paciente para consultar a um especialista, como um cardiologista. Para que sua prática seja eficaz, precisa compartilhar informações com aquele especialista. Como o EMR é projetado apenas para uso interno de uma clínica, a sua equipe provavelmente precisaria imprimir o prontuário do paciente e enviá-lo pelo correio.

E mais, quando o especialista tiver informações a mais para adicionar no prontuário médico, os detalhes não poderão ser transferidos de volta para o seu EMR, sem que sua equipe os digite.

Desta forma, as vantagens de um prontuário eletrônico contém muitas coisas, entre elas o que oferece de possibilidades. Um prontuário eletrônico foi projetado para coletar todas as informações médicas de todas as fontes de saúde, incluindo vários médicos, hospitais e o próprio paciente.

Entre os benefícios da mudança para um sistema de prontuário eletrônico incluem:

Segurança

Mais seguro quando comparado a registros em papel, já que o profissional pode designar membros específicos da sua equipe para acessar e alterar registros, bem como realizar auditorias para detectar quando as pessoas tentam obter acesso não autorizado.

Também é mais seguro para enviar e compartilhar informações com outros profissionais, pois os dados que ele compartilha com outras equipes, como um especialista poe exemplo, são salvos para que hackers não possam aproveitar as informações do paciente e cometer roubo de identidade e fraude.

Armazenamento eficiente de informações

Informações importantes disponíveis em caso de emergências. O prontuário eletrônico permite que as informações do paciente sejam apresentadas imediatamente aos médicos de uma sala de emergência, com o seu histórico médico completo e detalhes específicos sobre quaisquer alergias ou outros problemas.

Acesso fácil

Com um portal do paciente, se permite que os pacientes possam digitar suas próprias informações no conforto de sua casa usando um smartphone ou computador conectado à Internet, em vez de precisar preencher pilhas de formulários em papel que a sua equipe terá que inserir manualmente.

Acesso a ferramentas avançadas

Um prontuário eletrônico incluirá ferramentas e vários outros recursos para ajudá-lo a tomar decisões melhores e trabalhar com mais eficiência. Por exemplo, você pode usar a análise para detectar padrões emergentes de comportamento do paciente, como mais comparações, compromissos em uma determinada população ou cidade.

Prescrição online

As versões eletrônicas de prescrições tradicionais feitas ao assinar um papel do RX podem ser mais convenientes em um momento, mas para transmitir os detalhes de forma a compartilhá-los, o prontuário eletrônico é essencial. Os pacientes não precisam esperar, uma vez que o medicamento será processado enquanto eles se deslocam do consultório do médico.

Relatórios

Cada relatório que o profissional precisa gerar para sua prática médica, como receitas ou sobre finanças, quantos pacientes não pagaram suas contas, é muito mais fácil de gerar e gerenciar, graças aos modelos que você personaliza no aplicativo do prontuário eletrônico.

É essencial que uma prática médica moderna use alguma forma de prontuário eletrônico. Na verdade, toda prática moderna precisa de algum tipo de registro eletrônico para se ajustar à sociedade informatizada. Tentar usar apenas um sistema baseado em papel, simplesmente não funcionará mais com o tempo.

Rastreamento de dados ao longo do tempo

Permite identificar mais facilmente quais pacientes são necessários para exames preventivos ou exames comuns. Verificar como seus pacientes estão se portando com base em determinados parâmetros, de leituras de pressão arterial ou vacinações.

Monitoramento e melhoria da qualidade geral 

Com a informação em EMR não se pode tirar tão facilmente na prática. Por este motivo, os EMRs não são muito melhores do que um registro em papel. O monitoramento via prontuário eletrônico é mil vezes mais eficaz.

Sabendo que investir em prontuário eletrônico é importante

Sabendo que investir em prontuário eletrônico é importante

Registros em papel traz dependência da sua equipe ao acessar somente os detalhes quando são autorizados, um por vez, fazendo com que as práticas fiquem atreladas a limitações  desnecessárias para os dias de hoje. Com o prontuário eletrônico, você pode manter a segurança, impedindo que pessoas não autorizadas vejam informações do paciente.

O prontuário eletrônico também contribui para um melhor engajamento do paciente, na medida em que se pode economizar muito no ambiente clínico, permitindo que sua equipe médica se dedique com mais tempo ao tratamento e menos gasto de tempo na manutenção de registros físicos.

Assim, com um portal de pacientes ativado em seu prontuário eletrônico, aumentará ainda mais o envolvimento, já que os pacientes podem acessar o sistema para verificar coisas como resultados de laboratório, solicitar um compromisso ou enviar uma mensagem para um membro de sua equipe.

Qualquer prática médica que ainda esteja contando com sistemas antiquados baseados em papel. seja para acompanhar os registros dos pacientes ou apenas arquivar números, precisará ser atualizada para alguma forma de prontuário eletrônico, a fim de permanecer ainda competitiva no mercado.

Escolhendo a melhor opção

Como você pode ver, a questão de escolher entre um EHR e um EMR é mais fácil de resolver quando você tem uma melhor compreensão de quais são as diferenças entre esses dois tipos de software médico.

Assim, prontuário eletrônico faz todas essas coisas e mais. Na verdade, ele enfoca na saúde total do paciente, indo além dos dados clínicos, padrões coletados no consultório. Um prontuário eletrônico é projetado para esse fim, de alcançar além da saúde, a forma correta de gerenciar as informações.

As informações se movem, desde o paciente, para o especialista, para a clínica ou hospital, para a casa, a próxima cidade ou até mesmo fora do país. O prontuário eletrônico, assim representa a capacidade de compartilhar facilmente informações médicas entre as partes interessadas e fazer com que essas informações sigam através das várias modalidades envolvidas.

E isso faz toda a diferença. Porque quando a informação é compartilhada de maneira segura, ela se torna mais poderosa. Afinal de contas, grande parte do valor derivado do sistema de prestação de saúde resulta da comunicação eficaz de informações de uma parte para outra.

Um paciente pode acessar seu próprio registro eletrônico e ver a tendência dos resultados do laboratório no último ano, o que pode ajudar a motivá-lo a tomar seus medicamentos e acompanhar as mudanças no estilo de vida que melhoraram esses números.

Então, sim, a diferença entre “registros médicos eletrônicos” e “registros eletrônicos de saúde”, EHR e EMR existem em apenas uma palavra: eficiência

Mas nessa palavra existe um mundo de diferença.

A principal diferença está no escopo e no enfoque dado no que eles gerenciam. Enquanto um é capaz de acomodar os registros digitais do registro de um paciente em todos os sistemas e formas de práticas, o outro só pode gerenciar o registro médico do diagnóstico específico de um paciente. Além do que, para este último, geralmente é limitado só por uma clínica.

Indiscutivelmente, a informação médica digital é predominante no setor de saúde de hoje, pois promove precisão, conveniência e abrangência. O sistema de prontuário eletrônico é totalmente projetado para seguir um paciente e a prática médica do profissional para toda a sua vida, pois suas informações e fontes de saúde estarão sempre ali.

O uso do prontuário eletrônico cria para o profissional, um tipo de ecossistema referente à assistência médica. Cria um universo próprio virtual, de busca, recuperação, segurança e compartilhamento eletrônico, mais rápidos. A coordenação de dados críticos entre diferentes provedores é desta forma, simplificada, permitindo melhores decisões clínicas.

Existe melhor: EHR ou EMR? Na verdade não, isso depende da prática médica, se o profissional achar que um EMR funciona melhor para ele, ele saberá que sua prática terá limitações. Sua diferença está em suas capacidades. O prontuário eletrônico oferece interoperabilidade. 

O crucial, no entanto, é ter um sistema que anteceda o processo demorado e árduo de registros baseados em papel. Considerando suas necessidades, tanto de orçamento de TI ou de treinamento de equipe, a adoção progressiva e valiosa de tecnologias de assistência médica em seu fluxo de trabalho só podem melhorar a qualidade de seus serviços.

Estas são apenas algumas das menções atribuídas pelas quais as ferramentas EHR e EMR podem ser usadas para melhorar o atendimento ao paciente em sua clínica. Tenha em mente que, para obter esses benefícios, é fundamental que você aprenda todos os detalhes da plataforma adquirida.

Hoje em dia, existem muitos fornecedores de software por aí para escolher. No entanto, é sempre bom conhecer as melhores práticas e tendências relacionadas ao gerenciamento de prontuário eletrônico para que o uso dessas ferramentas seja muito mais eficiente.

Os registros médicos eletrônicos mudaram o modo como os registros médicos tradicionais são alojados e gerenciados. Mas a forma digital de manter registros médicos do paciente moldou radicalmente a indústria de serviços de saúde, permitindo que os médicos mantivessem todas as informações em um só lugar, bem como compartilhassem facilmente os registros.

O funcionamento de um sistema de prontuário eletrônico é tão importante que requer uma base sólida. O Meu Consultório é uma das melhores linguagens de programação usadas para esse fim. O seu código possui uma estrutura simples e conveniente, o que o torna uma plataforma produtiva para sistemas que precisam de uma boa velocidade de operação.

Manter e atualizar constantemente os dados é o processo no qual um pequeno erro pode se tornar fatal. Portanto, a escolha dos parâmetros fundamentais deve ser abordada com muito cuidado. As soluções de App do Meu Consultório para gerenciamento médico e clínico garantem a confiabilidade e a produtividade de todo o sistema como um todo. 

O Meu Consultório foi desenvolvido para médicos, com orientação de médicos, eis a diferença. Ele permite que você faça o que você faz melhor: gerenciamento da prática médica. As nossas soluções de prontuário eletrônico se encaixam em sua prática e orçamento, sejam elas grandes ou pequenas.

Os interessados ​​em avançar no mercado de trabalho e entender mais sobre o gerenciamento de registros médicos eletrônicos encontrarão o conhecimento e os recursos disponíveis no nosso site.Este post foi útil para você? Por favor, comente abaixo e deixe-nos saber se existem outras maneiras que podemos ajudar a aplicar esta tecnologia do Meu Consultório!

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *