Por que confiar na tecnologia médica?

Por que confiar na tecnologia médica?

As inovações tecnológicas, inimagináveis ​​há uma década, estão começando a melhorar a maneira como os pacientes, os profissionais de saúde e os sistemas médicos interagem entre si. Desta forma, consequentemente, estão aumentando também a qualidade dos atendimentos e dos serviços médicos prestados.

Diversos tipos de usuários, ou seja seja, desde os pacientes até os profissionais de saúde, têm experiências com as mesmas tecnologias, mas podem ter processos diferentes para desenvolver confiança sobre elas.

Por isso, a seguir, falaremos um pouco mais sobre as tecnologias médicas e os motivos para confiar e adotá-las em sua clínica ou consultório médico.

Quer saber mais sobre os motivos para confiar na tecnologia médica?
Então confira o conteúdo que preparamos sobre o tema!

Como a confiança é construída?

Como a confiança é construída?

Fundamentalmente, a confiança é um sentimento de certeza de que uma pessoa ou coisa não irá falhar e é frequentemente baseada em evidências inconclusivas.

Existem várias relações de confiança, como a confiança de um ser humano com outro ser humano – ou seja, confiança interpessoal, a confiança de um ser humano com um sistema ou instituição – ou seja, confiança social – e a confiança de um ser humano com uma tecnologia ou dispositivo – ou seja, confiança na automação.

A confiança social, que é influenciada por fatores como a mídia e uma confiança social generalizada na instituição, é definida como confiança em uma instituição. A baixa confiança social é exibida quando certos grupos étnicos têm pouca confiança nos cuidados de saúde como instituição devido à opressão histórica e à decepção de seu grupo cultural.

Se um paciente individualmente confia no médico porque o médico foi avaliado como confiável ao longo do tempo, isso é confiança interpessoal. Confiar em uma tecnologia é acreditar que uma ferramenta, máquina ou equipamento não falhará em comparação com modo manual tido como alternativa.

A confiança também pode ser definida como uma característica emocional, na qual os pacientes têm um reconfortante sentimento de fé ou dependência nas intenções de um profissional de saúde com dimensões comuns, como competência, compaixão, privacidade e confidencialidade, confiabilidade e confiabilidade e comunicação.

Esses aspectos também podem ser considerados no modelo sobre a confiança do paciente na tecnologia médica. Fatores como competência, compaixão, privacidade e confidencialidade, confiabilidade e confiabilidade e comunicação podem ser evidenciados pelo uso da tecnologia médica.

Os médicos, clínicas e consultórios, podem expressar competência ao poder usar uma tecnologia adequadamente. Eles podem, por exemplo, expressar respeito pela privacidade e confidencialidade, garantindo a seus pacientes que seus registros e outras informações estão sendo mantidos em sigilo.

A comunicação também pode afetar a confiança, por isso, através da explicação dos profissionais de saúde sobre o que a tecnologia está fazendo e como eles estão usando os resultados para tomar decisões, não haverá margem para desconfianças.

Por que confiar na tecnologia médica?

Por que confiar na tecnologia médica?

Atualmente, a área da saúde busca entender qual é o papel da confiança dos pacientes em seus respectivos médicos em relação ao comportamento dos pacientes, como por exemplo, a adesão a conselhos médicos, litígios de práticas inadequadas e busca de serviços de saúde.

Alguns pesquisadores acreditam que mudanças nas práticas de saúde estão prejudicando a relação de confiança entre pacientes e médicos, particularmente que a tecnologia substitui elementos humanos na prática médica, reduzindo assim a confiança do paciente nos médicos.

Porém, os resultados sugerem que os pacientes confiam no que consideram um sistema que funciona bem. Isso significa que a confiabilidade da tecnologia não pode ser separada do sistema de trabalho em que opera. Sistemas que funcionam bem são aqueles em que usuários e tecnologia trabalham juntos com confiança e eficiência.

Uma característica chave dos resultados é o uso de modelos mentais flexíveis para formar julgamentos sobre confiabilidade. Para pacientes e médicos, a confiança não é estática, o funcionamento do sistema é comparado para corresponder ao modelo mental do usuário de como esse sistema deve funcionar.

Para os pacientes, esse modelo pode ser definido livremente como a ausência de quaisquer sinais de disfunção. Isso também pode ser combinado com crenças sobre como a tecnologia deve ser usada, como acreditar que uma pessoa não precisa usar determinadas tecnologias, a menos que haja uma razão clínica para sua necessidade.

Para os médicos, a avaliação da confiança muda em relação aos resultados sobre a tecnologia que otimiza toda a jornada e experiência de atendimento do paciente.

Um software para gestão de consultórios e clínicas médicas, por exemplo, possuem inúmeros benefícios. Confira a seguir alguns dos componentes mais importantes:

  • O gerenciamento de informações permite que a equipe autorizada armazene todos os dados do paciente de forma eletrônica, incluindo informações demográficas, informações sobre o plano de saúde, históricos médicos, medicamentos, resultados de exames, motivos de visitas médicas, entre outros;
  • O agendamento permite que a equipe médica agende e acompanhe as visitas dos pacientes;
  • Os relatórios permitem que os profissionais obtenham informações detalhadas sobre os diversos setores do consultório ou clínica, sobre a qualidade dos atendimentos, entre outros dados importantes;
  • O acesso aos dados de assistência médica é muito mais fácil. Como o software processa documentos e dados online, ele otimiza as operações dentro de uma prática, permitindo que os funcionários autorizados pesquisem nos documentos eletrônicos de onde estiverem, por meio de qualquer dispositivo com acesso à internet;
  • O software permite que o médico se concentre em prestar um atendimento de qualidade. Ao automatizar os processos médicos de rotina, a tecnologia permite que os profissionais de saúde se concentrem no atendimento ao paciente;
  • A maior satisfação do paciente é garantida devido a fluxos de trabalho padronizados e recursos automatizados, como o acesso instantâneo aos registros dos pacientes e histórico de tratamento médico, os prestadores de serviços médicos podem trabalhar com mais eficiência, consequentemente, isso melhora a satisfação do paciente;
  • Os relatórios financeiros fornecem às organizações de assistência médica informações detalhadas sobre quais áreas de suas práticas estão influenciando o desempenho financeiro e as ajudam a tomar decisões;
  • Entre outros inúmeros benefícios.
Como confiar e aproveitar os benefícios da tecnologia médica?

Como confiar e aproveitar os benefícios da tecnologia médica?

Quando uma pessoa decide entrar em um avião para viajar, sua confiança no avião é uma função do sistema como um todo e como os usuários desse sistema interagem com a tecnologia.

Um piloto comentando no sistema de intercomunicação que não entende o que significa a luz vermelha piscando no painel de instrumentos, causará desconfiança no passageiro. A condensação que se forma no teto ou um ruído incomum será percebida como substituta da qualidade. Como alternativa, um comissário de bordo demonstrando confiança sobre como usar os dispositivos do avião em situações de emergência criará confiança neste sistema.

Da mesma forma, o piloto deve confiar que o sistema de trabalho do qual faz parte está funcionando bem. Os pilotos devem confiar que os fabricantes do avião e suas peças verificaram a qualidade do projeto do avião.

Eles também devem confiar que o copiloto, o pessoal de manutenção e os controladores de tráfego aéreo são todos adequadamente treinados e realizaram seu trabalho com eficiência.

Além disso, eles também precisam ter um nível de confiança em si mesmos e devem avaliar se possuem experiência suficiente com um tipo específico de avião e se estão alertas o suficiente para concluir o voo.

Em resumo, eles se sentem confiantes em sua capacidade de interagir com essa tecnologia para produzir resultados seguros e eficientes? A diferença entre a tecnologia médica e a tecnologia aérea é que a indústria da aviação tem anos de pesquisa e intervenção para otimizar a interação e integração humano-tecnologia. No entanto, mesmo nesta indústria, ocorre o uso excessivo ou indevido de automação.

Portanto, as tecnologias devem ser bem projetadas e utilizáveis. Mas outros fatores são importantes para que a confiança ocorra e surjam diretrizes práticas. Confira a seguir alguns exemplos:

  • Os profissionais da saúde devem ser bem treinados em como usar a tecnologia e devem entender o conceito de “sistema total”, no qual eles têm um papel fundamental. Eles devem confiar que estão preparados para interagir com a tecnologia do sistema. Isso inclui garantir que os recursos e as limitações dos profissionais sejam bem considerados no design e estrutura do sistema, que é da competência dos fornecedores;
  • Os pacientes devem entender que o sistema está funcionando bem. Isso inclui a ausência de momentos que criam incertezas, como alarmes falsos ou profissionais exibindo problemas de usabilidade e afinidade com a tecnologia;
  • As tecnologias devem ser projetadas para fatores de confiabilidade, como precisão, segurança das informações e consistência, lembrando que o que é válido para os  profissionais da saúde também pode ser aplicado para os pacientes.

Embora, em muitos casos, os pacientes tenham relacionamentos com os profissionais da saúde e também com as tecnologias, é a forma como todas as partes trabalham juntas que influenciará sobre a confiança na tecnologia médica.

A confiança nos profissionais da saúde, as características das tecnologias e como os médicos usam as tecnologias são fatores relacionados à confiança na tecnologia médica para os pacientes.

A confiabilidade no sistema e a autoconfiança estão relacionadas à confiança na tecnologia médica para a maioria dos médicos. Portanto, usuários com diferentes perspectivas do sistema têm critérios diferentes para desenvolver a confiança nas tecnologias médicas.

Agora que você já sabe sobre os motivos para confiar na tecnologia médica, que tal entender um pouco mais sobre como armazenar e proteger os dados do prontuário do paciente?

Gostou do texto? Não gostou? Comente abaixo!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *